Quarta-feira, 30 de Janeiro de 2013

A longa noite no Rato

 

 

Cada vez mais violento José Seguro impôs-se ao desafiador Rambo da costa, ninguém me tira da cabeça que o Tó Zé anda a seguir aquela série de televisão chamada "Dog Whisperer" traduzida para a língua tuga como "O Encantador de Cães", porventura terá até os episódios gravados, fino o Tó Zé, "no talk, no touch, no eye contact", dito de outra forma, deixa-o pousar. E assim foi, na última semana o rambo da costa arreganhara várias vezes os dentes, rosnara em surdina, espetara as orelhas, temia-se o ataque eminente, mas nada tirou do sério o nosso encantador de cães, já a noite ia longa no Largo do Rato e pela primeira vez o Tó Zé fixou o olhar no rambo e de imediato disparou: "sit", "down", que é como quem diz "senta", "deita", espanto geral na sala, o rambo aninhou de imediato ao mesmo tempo que lambia as mãos que lhe afagavam o lombo e lhe levantavam a cauda que à cautela metera entre as pernas.

 

Há quem garanta que o tal Dog Whisperer, o genuíno, nem sempre consegue resultados definitivos já que às vezes, não sei se por falta de treino contínuo, há cães voltam a ser o que eram antes, violentos, cravando os dentes sem aviso prévio, não rosnam, não ladram, não estabelecem contacto visual e, zás! Aceitam-se apostas.

publicado por salvoconduto às 17:20
link do post | comentar | favorito

A raposa no galinheiro com a complacência de um dos galos que mais parece um garnisé.

 

 

 

 

Ouvi um destes dias incrédulo Miguel Relvas dizer ao seu "entrevistador" José Rodrigues dos Santos que a RTP custara em 2012 aos contribuintes 540 milhões de euros, mais boquiaberto fiquei pelo silêncio do alegado jornalista, números dessa dimensão só podem ser invenção disse para os meus botões sem no entanto ter à mão algo que suportasse o pensamen-to, o entrevistador tê-los-ia com certeza, mas nada, moita-carrasco, o José continuava mudo, o aldrabão tomara conta do "tempo de antena" concedido.


É pena que tenha que ser António Pedro Vasconcelos hoje no público a desmentir Miguel Relvas, há coisas que à primeira vista parecem difíceis de explicar, não o à-vontade do todo-poderoso ministro da tutela, mas o silêncio de José Rodrigues dos Santos, não só o enxovalha a si próprio como põe em causa quem ali trabalha sob a orientação de equipas de gestão mais que duvidosa nomeadas pelo governo, actual e anteriores.

 

Fosse José Rodrigues dos Santos meu colega de trabalho e a esta hora por certo haveria notícias da RTP por outros motivos já que ninguém o livraria de levar com um pano encharcado nas trombas.


Segue parte do artigo de António Pedro Vasconcelos que em boa hora fui buscar ao "tempo das cerejas":


"Pretendendo sempre agir em nome do interesse público, Relvas não hesita em continuar a manipular os números: a RTP diz ele, custou, no ano passado 540 milhões aos contribuintes. É preciso dizer com clareza que estes números são falsos. E das duas uma: ou Relvas sabe - e é grave, porque mente; ou não sabe e é igualmente grave, porque revela que o ministro é ignorante.

 

Com os seus 15 canais, de rádio e TV (nacionais e internacionais, generalistas e temáticos), a RTP custou aos portugueses em 2012, 145,78 milhões de euros de contribuição audiovisual, mais 73,171 milhões de euros de indemnização compensatória e 339 mil euros de subsídio à exploração. Nem mais um cêntimo. O resto (45,315 milhões) foram receitas comerciais. Incluir nesses custos o pagamento voluntário de uma parte substancial da dívida (344,5 milhões), que estava a ser paga através da publicidade a um sindicato bancário internacional, desde o tempo de Morais Sarmento, e que o actual ministro decidiu antecipar (perguntem-lhe porquê), é um exercício de demagogia que cai mal a um responsável político. Por duas razões: primeiro, porque o défice de mais de mil milhões de euros que a RTP tinha em 2005 era o efeito de uma dívida contraída pelo Estado que, durante anos, não pagou à empresa as «indemnizações compensatórias» a que se havia obrigado, primeiro pela perda da taxa, depois pela perda substancial de publicidade. Segundo, porque a RTP, como todas as TVs públicas recebe fundos públicos (da taxa ou/e do Orçamento para pagamento das obrigações e limitações a que está obrigada pela prestação do serviço público. Acresce que, se a publicidade tivesse constituído, como devia, uma receita da empresa e não um encargo para pagar a dívida, a RTP (a segunda mais barata da Europa) teria tido lucro desde 2005".

publicado por salvoconduto às 00:15
link do post | comentar | favorito
Domingo, 27 de Janeiro de 2013

Qual é a pressa?

 

 

 

publicado por salvoconduto às 17:45
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sexta-feira, 25 de Janeiro de 2013

As figurinhas de Assis

 

 

«Basta olhar para a forma como decorre grande parte do debate político português, com a sua gritaria, a sua preferência pelo slogan inconsistente, a sua propensão para um radicalismo doentio, para se poder ter uma noção muito aproximada do que se está a passar. Numa época de crise, os defensores de soluções extremistas reclamam-se, aliás, de uma superioridade moral com que pretendem condicionar grande parte da discussão política.

As nossas democracias de opinião, com a propensão excessiva para a valorização das emoções, e em grande parte determinadas pela influência televisiva, não estão especialmente bem preparadas para enfrentar um risco de tal ordem. Bem pelo contrário, este parece ser o tempo dos moralistas, dos radicais e dos sectários. Para obstar a isso, teremos de apostar no triunfo de um pensamento complexo e exigente, capaz de mobilizar amplos sectores das nossas sociedades.»

Francisco Assis, in Público


Cá para mim vens de Clio... Pelos vistos nem a medicação te livrou do trauma de Felgueiras, interna-te por uns dias, faz uma cura de sono, pode ser que isso passe. Ah e já agora nunca passes aqui perto, principalmente se eu estiver com um pano encharcado nas mãos, sou um bocado taralhoco às vezes não seguro bem as coisas. Irra que o bicho é mesmo viscoso!

publicado por salvoconduto às 17:42
link do post | comentar | favorito

Está tudo grosso

 

 

É nestas ocasiões que não entendo a actuação da polícia, normalmente se um automóvel passa a queimar um sinal amarelo, multa em cima dele, se o condutor não parou no sinal de stop mesmo que não se veja vivalma nas redondezas, multa em cima dele, hoje que anda para aí umas dúzias de condutores completamente embriagados, com uma taxa de álcool muito superior ao máximo estabelecido por lei e a polícia nem tuge nem muge. Um deles, com um carraspana de caixão à cova, deu-se se mesmo ao luxo de  se agarrar a um microfone de uma estação de tv julgando que era ali que tinha que soprar no balão, ao mesmo tempo que declarava que estava bêbado sim senhor, estivera apenas a comemorar, a austeridade acabara, de tal forma era a piela que até adiantou o nome de António Borges julgando que o jornalista era um agente que lhe estava a pedir a identificação, depois querem vocês que eu acredite na polícia...

publicado por salvoconduto às 16:50
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2013

Urubus

 

 

Já por mais de uma vez assinalei neste recanto que o El País é um dos jornais da nossa vizinha Espanha que mais sofre do "complexo do ex-colono", nada, mas mesmo nada, se aproveita nos países que outrora Espanha administrava como potência colonizadora. É claro que no meio de toda a crítica produzida pelo El País há uns que levam sempre maior "dose" que os restantes, à cabeça está a Venezuela de Hugo Chavez logo seguida da Argentina de Cristina Kirchner, não esquecendo o Equador, Bolívia, Peru e Uruguai. Chavez e Cristina são a válvula de escape de boa parte das frustrações dos articulistas do El País, normalmente não olham a meios, sempre que se depara a mínima oportunidade, pouco se preocupando se na maior parte das vezes caiem no ridículo pelo vazio ou falta de rigor dos seus artigos relacionados com a América-Latina, princi-palmente aqueles países que ousam fazer o seu próprio caminho dispensando conselhos de outrora.


O El País já por diversas vezes encomendou a alma de Chavez ao Diabo, em todas elas o Belzebu a recusou, não porque também não a desejasse mas porque Chavez sistematicamente se tem mostrado indisponível a colaborar com o desejo dos seus inimigos, depois de ganhar diversas batalhas eleitorais, trava uma mais forte pela vida, sob o olhar raiado de vermelho dos urubus que se julgam ainda sentados num circo romano pedindo a morte do gladiador.


É confrangedora a forma como o El País trouxe agora às suas páginas uma foto para provar que Chavez se encontra em estado vegetativo, entubado e ligado a uma máquina, mas a mais bem ensaiada mentira cai à primeira vez que alguém resolve aferir da sua veracidade, o enxovalho cai-lhes de imediato em cima, afinal a foto era falsa, é denunciada a fraude, o El País balbucia uma desculpa esfarrapada aos leitores, vê-se mesmo obrigado a retirar os exemplares ainda em circulação mas apresentar desculpas na embaixada venezuelana isso é que não, "colono" uma vez, "colono" para toda a vida.

publicado por salvoconduto às 20:02
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 23 de Janeiro de 2013

Alerta laranja em todo o território

 

 

Ainda há um mês Passos Coelho afirmava que pedir mais tempo só serviria para provocar a fúria dos mercados, com as rabanadas de vento que se têm feito sentir nos últimos dias tudo mudou e lá foi Gaspar de mão estendida pedir mais tempo a Bruxelas, o que há um dia era uma heresia transformou-se agora numa virtude, a coluna da frente localizada no "forte apache", o blog do regime, abre trincheiras e dali mesmo ameaça abater um a um os infiéis.

 

O sniper de serviço nas últimas horas é Alexandre Poço, um poço de estupidez e memória de galinha, pede a cabeça de um jornalista da SIC que teve a “ousadia” de numa pequena reportagem ter colocado o que antes era dito por Passos Coelho e o que agora foi tomado como decisão. O jornalista que se cuide já os vi ir de patins por muito menos. Aqui fica link do vídeo da reportagem que despoletou a ira do sniper de serviço e que contribuiu para o jornalista ter agora a cabeça a prémio.

 

publicado por salvoconduto às 00:09
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 22 de Janeiro de 2013

As virtudes de um email

 

 

Assim de repente fiquei mais descansado, bastou um email, mão amiga fez-me chegar esta foto tirada na passagem do ano no Brasil, Maceió, obrigado meu amigo nem sabes o peso que me tiraste da cabeça, há algum tempo que ando a dormir mal, tenho mesmo marcada para hoje uma consulta no âmbito das doenças do sono, teima a médica em dizer-me que durmo mal por causa da máscara para a apneia do sono, olhe que não, respondo-lhe eu que julgo ser fruto de uma terrível preocupação que desde há meses me atormenta. Mas essa minha preocupação ganhou hoje uma folga, aposto que vou dormir como um santo, quero ver a cara da médica quando lhe disser que dormi que nem um justo.

 

Ao ver que Judite de Sousa mais o Seara e o Marque Mendes mais a mulher, julgo eu, foi assim como sei lá, olha é como nos anúncios na televisão, como se tivesse passado a tarde toda num SPA, fico a dever-te uma meu amigo, eu que cheguei a arrancar cabelos por estar a impedir algumas pessoas de se retemperar em climas mais amenos, julgava eu que lhes estava a delapidar recursos com os encargos que todos eles têm com a minha pensão de reforma, tenho andado agoniado desde que o nosso primeiro pôs preto no branco que os outros é que estão a pagar a minha pensão, tu sabes como eu sou que eu não gosto de ficar a dever nada a ninguém e depois fico ensimesmado, mas fico contente por eles, e como quero continuar a ver-lhes o sorriso estampado nos rostos vou enviar uma sms ao Pedro reiterando-lhe o meu total apoio e a minha disposição para enfrentar novas medidas de contenção, que nunca serão de sacrifício, qual sacrifício, perante a felicidade dos outros e perante estes sorrisinhos em boa hora captados pelo fotógrafo?!

 

Houve uma coisa no entanto que não gostei, meu amigo, foi aquele aparte que colocaste no fim do email que me enviaste juntamente com a foto, quando te referias à condição de reformado do Marques Mendes e aos comentários que ele semanalmente nos dá a honra de acompanhar, essa tua costela de ateu é que te envenena meu amigo, lembra-te que já Santo Agostinho dizia "olha para o que eu digo e não olhes para o que eu faço" e antes que venhas dizer-me que não foi Santo Agostinho fica a saber que um santo foi, só santo diz coisa assim, e nem te lembres, conheço-te bem, de me atirares com o São Tomé e aquela coisa do "ver para querer", esse gajo era um dissidente.

 

Take an easy my friend, de facto o sol quando nasce é para todos, mas querias tu ter agora aqui, em pleno inverno, o sol de Maceió? Vais ver que lá para o verão vais poder abrir a janela durante uma hora ou duas horas por dia para arejar, o sol entrar-te-á pela casa dentro e aí verás que o sol é mesmo para todos, difere apenas onde e quando se apanha, percebes?

 

Olha, agora deixa-me aproveitar, hoje vou mais cedo para a cama, espero bem que não seja traído por um qualquer pesadelo, eu tenho azar nestas coisas, deixa-me bater na madeira, imagina tu que sonhava que o Tribunal Constitucional declarava os cortes do OE de 2013 inconstitucio-nais, no minuto seguinte lá estaria eu outra vez às voltas com as minhas insónias só de pensar em encontrar uma medida alternativa para que Judite de Sousa mais o Seara e o Marques Mendes mais a mulher, suponho eu, possam vir a ter as justas férias num país exótico e tal como tu e eu receberem a justa dose de sol, até por que no caso de Marques Mendes se torna mesmo muito importante, sempre me disseram que o sol ajuda a crescer.

 

publicado por salvoconduto às 01:35
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2013

Bonaparte, o Menezes

 

 

Já uma vez aqui dei conta do pontapé de saída da candidatura de Luis Filipe Menezes à Câmara do Porto, pois bem, voltou a dar outro pontapé de saída, na Alfândega do Porto, não fosse alguém não o ter tomado a sério no primeiro e ao mesmo tempo lançar um aviso a Rui Moreira para não estorvar com as suas permanentes ameaças de que se vai candidatar, pelos vistos nem o próprio sabe a quê. A fina flor da Invicta estava lá toda, algumas tias de Lisboa fizeram também questão de estar presentes. Garante quem assistiu que Menezes depois de ter feito esperar os seus pares durante cerca de meia hora, entrou triunfante ao som de trombetas, anunciado pelo speaker como o novo presidente da Câmara do Porto.


Foram mais de mil as iniciativas anunciadas por Menezes para o Porto, cujas dívidas à semelhança de Vila Nova de Gaia serão endereçadas fatalmente ao governo que estiver no poder, que é o mesmo que dizer que acabarão na caixa do correio do vulgar cidadão, resida este onde residir, o homem é mesmo bom na arte de criar dívida e imputá-la a terceiros e não se cansa de recordar que se o país está sobreendividado é por termos andado a viver acima das nossa possibilidades.


O que mais me chamou a atenção no meio da "plêiade de ideias",  a que de imediato os jornais deram cobertura, foram duas iniciativas que me deixaram deslumbrado, a primeira a fusão de Gaia e Porto com vista a transformá-la na maior cidade do país a pedir meças, nas palavras do edil, a Valência, Sevilha ou Barcelona, não poupando nos adjectivos garantiu que o Porto será mesmo o farol da Europa, pensam grande os homens pequeninos, e a segunda a transformação da via rápida, conhe-cida por Via de Cintura Interna, numa alameda que ligará os actuais dois concelhos, ai ninas, assim a modos que um jardim com bancos no meio, com mesas para os reformados jogar à sueca e uns balancés para as crianças, enquanto as árvores não estiverem suficientemente crescidas garantirá guarda-sóis a cada cinquenta metros, não deixou também de voltar a prometer as três pontes e um túnel a construir Gaia entre Gaia o Porto.


Curioso é ele ter utilizado o termo "bipolar" para definir o modelo de progresso a seguir, logo ele que para seu mal, e por tabela para o nosso, também é bipolar, lá terá que ser, teremos de lhe aturar os períodos de telha, altura em que recorre ainda mais ao endividamento, mas do mal, o menos, contará como sempre com a prestimosa colaboração de Marco António, continue este como membro do governo ou se apresse a candidatar-se à Câmara de Gaia, não só para ocultar os desmandos do amigo como facilitar as sua ideias megalómanas, às vezes interrogo-me mesmo porque se desperdiçam tantos talentos internados no Magalhães Lemos e no Miguel Bombarda só porque se afirmam ser Napoleão Bonaparte.

publicado por salvoconduto às 20:10
link do post | comentar | favorito
Domingo, 20 de Janeiro de 2013

Espécies protegidas

 

 

Há deputados da maioria que não se conformam com um papel mais apagado na bancada parlamentar por se limitarem exclusivamente ao apoio dos seus pares no governo, daí que alguns não olham a meios alternativos para conseguirem o seu minuto de fama, ao bom estilo das personagens saídas da "casa dos segredos".

 

Carlos Peixoto, deputado do PSD pela Guarda, vá-se lá saber como, apareceu aos microfones da TSF a sustentar que com o casamento entre pessoas do mesmo sexo fica aberta a porta ao incesto.

 

Ciente dos seus pergaminhos que os antigos designavam por de "maritus lusitanicus", vulgarmente conhecido por "macho" lusitano (daria pano para mangas já que às vezes esconde outras fraquezas), defende com afinco que "ao admitir-se o casamento entre pessoas do mesmo sexo estaremos igualmente a admitir casamentos entre pais e filhos, entre primos direitos e irmãos", para de imediato rematar que "com este tipo de nova ligação, chegamos ao ponto quase surrealista de admitirmos soluções muito mais vanguardistas e perigosas até do ponto de vista da procriação".


Não sei se o Carlinhos se contentará com estes minutinhos de fama se pelo contrário continuará a alimentá-los uma vez que o assunto voltará a ser tema na Assembleia da República ou se será entretanto internado.

 

Duma coisa estou certo ainda há espécimes raros a merecer protecção. Vêm vocês falar-me do Lynx pardinus que é como quem diz o lince da Malcata, do Canis lupus signatus também conhecido por lobo ibérico ou até mesmo dos ratos cabrera que impediram a construção de uma estrada entre Miranda do Douro e Bragança, e não se lembram que o trabalho começa em casa, bora lá declarar Carlos Peixoto uma espécie protegida, nem que seja englobado no grupo do "microtus lusitanicus" que é como quem diz "rato-cego", que é o que de imediato o deputado mais me faz lembrar.

 

publicado por salvoconduto às 23:24
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 10 seguidores

.pesquisar

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Cá se fazem cá se pagam

. Eles aí estão

. Está o caldo entornado...

. O gesto é tudo

. E a Ucrânia ali tão perto...

. De capa e batina

. Subscrevo

. Gorduras do estado

. Curtas

. Podias andar de Clio? Pod...

.arquivos

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.subscrever feeds