Quarta-feira, 20 de Março de 2013

Papagaio loiro de bico amarelo

 

 

Como eu tinha dito há uma semana, como eu tinha dito há um ano, como eu tinha dito há dois anos, de repente os figurões da nossa praça iluminaram-se retroactivamente, eles bem tinham avisado que o progra-ma da troika estava mal engendrado, eles bem tinham avisado que as medidas da troika iriam aumentar a recessão, o desemprego, que as receitas dos impostos iriam baixar, tudo eles previram, outra coisa não fizeram do que avisar e prever no tempo que ocuparam, e ocupam, nos meios de comunicação social.

 

Assim, com esta ligeireza, põem-se a salvo de qualquer crítica de também eles, pela formatação da opinião pública, terem a sua quota-parte do estado do país. São os impolutos, os inimputáveis, tal como os governos que aldrabaram o povo vão sendo sistematicamente reeleitos também os papagaios vêem os seus lugares garantidos saltitando de estação em estação, os espectadores, os ouvintes ou os leitores é que têm cabeça dura e nunca foram capazes de os acompanhar. Temos mesmo já papagaios entre os papagaios, especializaram-se, são disputados pelas estações de tv, tornaram-se exemplo a seguir pelos jovens aspirantes que lhes copiam os tiques, a arte da mentira, o larvar sorriso quando apanhados a nu, rapidamente se juram vestidos da cabeça aos pés com as melhores marcas de vestimenta, mostram as etiquetas como quem apresenta o diploma do curso tirado na mais prestigiada universidade, atrofiando o pacato cidadão já às voltas com outros aldrabões no governo. Nasceram com a ciência feita, para eles tudo é exacto, tudo está sempre certo, têm pena, muita pena, dos que como eles não conseguem ver, consideram-se ungidos pela ciência do saber, eleitos para guiar o cidadão comum, mais ainda se for cidadão-eleitor.

 

Até há uns tempos preparavam as suas intervenções e perorações nas instalações do partido, agora encurtaram caminho e fazem-nas ao vivo nos próprios meios de comunicação social. Deslumbrado o cidadão-eleitor assiste fascinado semana após semana, zapping após zapping, às vezes desconfia mas a convicção dos papagaios acaba sempre por se lhe impor, principalmente quando sacam do argumento letal: eu já tinha avisado!


Atarantado o cidadão emudece, encolhe os ombros, solta um " ah, pois, às tantas..." e recosta-se no sofá que entretanto vai começar o próximo episódio da quarta telenovela do dia.

 

publicado por salvoconduto às 00:29
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Cá se fazem cá se pagam

. Eles aí estão

. Está o caldo entornado...

. O gesto é tudo

. E a Ucrânia ali tão perto...

. De capa e batina

. Subscrevo

. Gorduras do estado

. Curtas

. Podias andar de Clio? Pod...

.arquivos

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.subscrever feeds