Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Salvo-conduto

A erva daninha cresce todos os dias

A erva daninha cresce todos os dias

Salvo-conduto

16
Nov09

A lei dos vencedores

salvoconduto

 

 

Depois dos escândalos de Abú Ghraib que envolveu o exército norte-americano surge agora um outro desta vez envolvendo o exército britânico.

Presos nus, obrigados a formar una pilha humana, fotografados em posições indecentes e pelo menos num caso, violados por militares. É esta a versão britânica das torturas de Abú Ghraib, neste caso no sul do Iraque.

O Ministério da Defesa Britânico reconheceu sexta-feira passada que está a investigar dezenas de denúncias de torturas ocorridas quando as tropas britânicas ocupavam o sul do país. Pela primeira vez, aparece implicado pessoal militar feminino que participou nos abusos sexuais, realizados simplesmente com a intenção de humilhar os detidos.

A denúncia conheceu-se, não por um comunicado do Ministério, mas sim por uma informação publicada Sexta-feira pelo The Independent. Refere-se a 33 casos, embora o advogado britânico das vítimas afirme que podem ser centenas. Os presos não se atreveram a denunciar a seu momento as torturas por medo a possíveis represálias, e só começaram a fazê-lo quando Londres retirou a suas tropas do sul do Iraque.

Nassir Ghulaim foi detido em Abril de 2007 e conduzido, junto com outros iraquianos, a uma base britânica. Um grupo de soldados rodeou-os e obrigou-os a lutar entre eles, primeiro, e a colocar-se um em cima do outro para serem fotografados depois, da mesma forma que ocorreu na prisão de Bagdad controlada pelos Estados Unidos.

Um dos jovens detidos foi forçado a despir-se e foi abusado. Ghulaim negou-se a participar nas lutas e foi golpeado. Ao fim de três dias foi libertado sem acusações.

Hussein Hashim Khinyab denuncia que foi torturado num campo militar em 2006 e que militares do sexo feminino o submeteram a abusos sexuais. Para além disso, alega que os militares mantinham relações sexuais frente aos presos.

Um jovem de 16 anos foi recrutado em 2003 para que ajudasse a encher de areia os sacos para as trincheiras. Depois de ter feito o trabalho, foi conduzido a uma habitação, onde dois homens estavam praticando sexo oral. Um soldado encostou-lhe uma faca e outros dois violaram-no.

Isto é muito similar ao que estava ocorrendo em Abú Ghraib e demonstra a intenção de quebrar a vontade dos detidos", diz Mazin Yunis, um iraquiano que trabalha em temas de direitos humanos na Grã-Bretanha.

Quando são estes os valores que deixamos por aquelas paragens, não nos podemos admirar o quanto por ali se gosta dos valores ocidentais e com o número de actos extremistas que se cometem por ali...


Fonte: publico.es

7 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D