Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Salvo-conduto

A erva daninha cresce todos os dias

A erva daninha cresce todos os dias

Salvo-conduto

13
Ago08

Ainda não tomou posse e já lhe minam o terreno.

salvoconduto

O recém eleito presidente do Paraguai, o ex-bispo Fernando Lugo, que assume a presidência no próximo dia 15, denunciou um plano para desestabilizar o seu governo. Em entrevista à BBC Mundo, indicou que a empresa distribuidora de petróleo, Petropar, reduziu o fornecimento do combustível e o mesmo está sucedendo com o abastecimento de produtos básicos de saúde para os hospitais. Lugo fez um apelo à solidaridade internacional, em especial, aos países produtores de petróleo.

As novas autoridades estão a tentar firmar um acordo com a companhia Petróleos da Venezuela SA (PDVSA) com o fim de assegurar o fluido energético perante o boicote do governo prestes a cessar funções.

Segundo o próximo vice-presidente do país, Federico Franco, receberam informações concretas sobre planos tendentes a provocar uma situação de instabilidade no país a partir dos primeiros dias do governo que vai tomar posse.

O caso do combustível é uma denúncia formal e concreta da Associação de Propietários e Estações de Serviço, (APESA). 

Lugo assinalou que nos primeiros 100 dias que o povo será informado dos diferentes programas nas áreas da saúde, educação, redução da pobreza. Implementar-se-ão programas médicos de emergência dirigidos especialmente à população indígena “que está a viver em extrema miséria, sem meios de comunicação, sem medicamentos, sem educação, sem roupas, sem trabalho, sem alimentação."

Uma das medidas centrais do seu governo é a chamada Reforma Agrária Integral. Esta será levada a cabo mediante um diálogo aberto entre os camponeses sem terra, as instituições estatais, os técnicos e os donos das grandes extensões de terra. 

“Trata-se de construir um modelo consensual que convenha a todos”, reafirmou Lugo.

O programa do novo governo paraguaio contempla seis eixos programáticos: “reforma agrária, reactivação económica, justiça independente, recuperação da institucionalidade da República, plano de emergência nacional e recuperação da soberania”.

Fernando Lugo esqueceu-se no entanto de um sétimo eixo: o que fazer para que o poder instalado aceite os resultados eleitorais e as regras democrática após tantos de ditadura.

As pessoas que detiveram o poder por tanto tempo, não aceitarão que a mudança em que os cidadãos votaram em 20 de Abril se realize de forma tranquila, de forma progressiva.

O que Fernando Lugo Também não pode esquecer é que o Paraguai tem a "honra" de ocupar o primeiro lugar na lista dos países mais corruptos do mundo, tem portanto pela frente uma longa e árdua tarefa.

10 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D