Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Salvo-conduto

A erva daninha cresce todos os dias

A erva daninha cresce todos os dias

Salvo-conduto

04
Mar11

Pátria ou morte

salvoconduto

 

 

 

 

Ernesto Almaguer

Passaram 51 anos, mas os cubanos não se esquecem do 4 de Março de 1960. Naquela tarde, o fumo negro cobriu o cais do porto de Havana, o cheiro a salitre contaminou-se de pólvora, o solo tingido de sangue, entre soluços, lágrimas e impotência, o povo indefeso sofria outro dos crimes dos EUA, o atentado ao navio La Coubre.


A embarcação proveniente da Europa trazia um importante carregamento de armas compradas pelo jovem governo revolucionário para fazer frente às acções inimigas da CIA e seus mercenários. Os Estados Unidos não se pouparam a esforços para impedir a todo o custo esse fornecimento de armas para logo de seguida jogar a sua última cartada. O plano foi elaborado e executado pela CIA e autorizado pelo então presidente dos EUA, D. Eisenhower.


Até à periferia da cidade chegou o som das explosões, a notícia espalhou-se com rapidez. A trinta minutos da primeira detonação, transcorridos entre gritos e lamentos, muitos dos que tentaram socorrer os feridos converteram-se em vítimas após uma segunda explosão, o custo foi de 101 mortos, entre eles seis marinheiros franceses, mais de 200 feridos e uma cifra incalculável de desaparecidos. Há corpos que nunca chegaram a ser identificados, são impressionantes as fotos...

 
39 anos mais tarde, o governo cubano abriu uma demanda em Processo Ordinário contra o governo dos EUA, exigindo a reparação dos danos e prejuízos pelos inúmeros actos terroristas cometidos desde o triunfo da Revolução. Deram-se a conhecer ao mundo documentos desclassificados de acções encobertas como a "Operação Mongosta", o "Projecto de Cuba", todas autorizadas pelo gabinete presidencial. Seria difícil determinar a quanto ascende na actualidade as perdas materiais, produto do ódio desmedido do império contra esta pequena ilha, o certo é que o incalculável sofrimento humano jamais o poderão pagar.


Quantas crianças aguardavam a chegada dos seus pais naquele dia? Quantos projectos foram cerceados? Quanto terror se gerou de imediato nesses seres? Quanto mudou a vida em apenas 30 minutos?


Os assassinos continuam sentados nas suas cadeiras parlamentares e embora se sucedam os governos, a política é a mesma, pouco importa se é o partido Republicano ou Democrata que está no poder, o objectivo é destruir a revolução cubana, a qualquer preço, nem que para o conseguir uma mãe tenha que sofrer a perda de um filho... são apenas danos colaterais.


Como um verso aprendido, repetem que apenas procuram a "verdadeira democracia". O que é a democracia então? É o direito a arrancar a vida a centenas de pessoas? É asfixiar economicamente uma nação? É elaborar leis extraterritoriais? É intervir militarmente em qualquer região do planeta por cima de tratados e convenções internacionais?


Estes políticos nunca analisaram um texto com as ideias democráticas da polis de Atenas, que influenciaram os fundadores dessa nação, Benjamin Franklin, James Madison e George Washington. Jamais aspiraram a ser seguidores de Lincoln, a quem não se poderia enganar o tempo todo. Algum dia esse povo terá que saber quanto dano o seu governo terá causado à espécie humana. Será difícil enquanto os principais meios de comunicação estejam nas mãos do imperialismo…

 

 

Foi no dia seguinte, durante a despedida aos caídos, que Fidel Castro pronunciou pela primeira vez o grito PATRIA O MUERTE!

 

 

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D