Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Salvo-conduto

A erva daninha cresce todos os dias

A erva daninha cresce todos os dias

Salvo-conduto

17
Jul11

72 anos depois descansam em paz

salvoconduto

 

 

Foram setenta e dois anos debaixo de uns palmos de terra numa vala comum depois de terem sido assassinados cruelmente pelos esbirros de Franco. Pensaram que perder a guerra tinha sido a pior coisa que lhes acontecera, mas ao regressar derrotados a suas casas em 03 de Abril de 1939, 16 homens Menasalbas (Toledo) foram surpreendidos por morado-res da sua aldeia que durante a guerra se haviam tornado falangistas e foram assassinados junto à parede do cemitério e enterrados num terreno próximo.

 

O Fórum para a Memória exumou os corpos em Julho do ano passado e agora entregou-os às famílias, em pequenas caixas cobertas com enormes ramos de flores com as cores da bandeira republicana.


O mais jovem dos assassinados, Benigno Sanchez Gomez, tinha apenas 14 anos. Não tinha lutado na frente, mas os falangistas quiseram que morresse naquele dia com o seu irmão, Bernardino, um mineiro que tinha saído de casa para defender a República.

 

A sua filha, Salud, tem agora 74 anos e lamenta não se lembrar. "Eu tinha apenas dois anos quando o mataram. Não cheguei a conhecer o meu pai, mas estou muito orgulhosa e muito feliz por já não se encontrar por aí enterrado e incógnito. A minha mãe teria gostado de ver isto. Sofreu muito. A pobre morreu com a boca cerrada pelo medo."


As 16 famílias percorreram o povoado carregando os pequenos caixões em que o Fórum para a Memória tinha colocado os restos mortais. Às portas do cemitério atravessaram um corredor de aplausos e bandeiras republicanas. As 16 caixas foram enterradas sob uma lápide, agora sim, com seus nomes. Perto, na parede onde tinham sido assassinados, ainda podia se podia ler o que gente daquele povoado tinha escrito quando se procedia à exumação no ano passado: "Não acabarão connosco. Viva Franco, sempre nos nossos corações ", juntamente com o símbolo da Falange.


Os antropólogos que ajudaram na exumação dão conta que os 16 esqueletos tinham buracos de bala no crânio e alguns foram torturados antes de serem mortos, como inequivocamente mostram as suas costelas e mandíbulas quebradas.

 

Não é de estranhar a recusa da nova presidente de Castilla-La Mancha, Dolores Cospedal do PP que tinha sido convidada para a cerimónia.


O presidente do Fórum para a Memória, José Maria Pedreño, leu uma "carta aos camaradas assassinados", na qual dizia: "Até há pouco tempo éreis um amontoado de ossos esquecidos debaixo de um palmo de terra ao pé da parede onde vos assassinaram. Hoje, apesar das dificuldades e dos obstáculos conseguimos que vos honrem como fostes em vida: como heróis."

 

E depois venham falar-me em leis de amnistia e coisa semelhantes. Não são poucos os que ainda continuam enterrados em valas comuns já encontradas ou por encontrar, não são poucos os que continuam a impedir que se apure a verdade e que as famílias encontrem os restos mortais dos seus familiares para encerrar a dor.

 

Fonte: El País

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D