Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Salvo-conduto

A erva daninha cresce todos os dias

A erva daninha cresce todos os dias

Salvo-conduto

12
Ago11

Agitam-se as bases de apoio

salvoconduto

 

 

Aí estavam eles mais uma vez grudados às pantalhas para assistir à conferência de imprensa que um dos seus iria promover. A saída da crise estava marcada para as 9 horas da manhã, alguns adiantavam artigos para jornais, outros para blogues e outros ainda para as tvs.


Oito minutos oito demorou a conferência, oito minutos apenas para despachar o assunto. Afinal era mais do mesmo, a apresentação de nova factura aos clientes do costume. Envergonhados desligam a televisão, o artigo adiantado acabou prematuramente na pasta dos pendentes à espera de reciclagem.


Horas depois, ao ouvirem o ranger de dentes no elevador ou à mesa do café, a euforia morta à nascença dava início a irritante desconforto.


Alguns ganham coragem e vão deixando cair desabafos nos blogues que tinham jurado apoio incondicional, respigo alguns que aqui vos deixo:


"Não tenho nada contra o número onze, mas depois das legislativas do dia 5 do mês 6 de 2011, dos onze ministros, que correspondem a onze ministérios, e dos onze motoristas do gabinete do primeiro-ministro, tivemos os € 11,00 com que o ministro Mota Soares vai minorar a pobreza e agora o ministro das Finanças, como quem não quer a coisa, enquanto estuda onde vai cortar a despesa (até 5 de Junho quem tivesse ouvisse a troika de sábios do PSD - Leite Campos, Catroga, Moedas - não teria dúvidas de que estava tudo estudado), pelo sim pelo não tratou já de recuperar, com "juros", por via das contas da electricidade e do gás, os onze euros de Mota Soares cuja distribuição foi anunciada. Isto começa a ter muito pouco de científico e demasiado de bruxas."

Sérgio de Almeida Correia in Delito de Opinião

 

"Por enquanto o Governo está devedor de promessas. E continua a abusar. Aos poucos vai deixando cair novos aumentos de impostos - sem nunca dizer quando e onde vai parar de o fazer."

Manuel Falcão in 31 da Armada


"Promoveu-se uma conferência de imprensa em que se anunciariam finalmente cortes na despesa. Afinal, Vítor Gaspar veio apenas anunciar novo aumento de impostos. E pesado: vamos pagar mais 16% pela electricidade. Começa a ser desesperante – e revoltante – este nível de extorsão, sem que se vislumbre o mínimo sacrifício no principal gastador."

Luís Rocha in Blasfémias

 

"Um amigo meu, que foi vereador na câmara da minha terra, eleito em listas do PSD, tal como eu, compara a actuação do governo em termos fiscais ao problema da toxicodependência. O desespero por dinheiro é tanto que recorre a tudo e mais alguma coisa para cobrar mais impostos às pessoas, sempre mais, cada vez mais, sem que se vislumbre um sinal de querer verdadeiramente mudar de vida."

António Manuel Venda in Delito de Opinião


Já o Albergue Espanhol, o blogue oficial do sistema que me faz lembrar a estátua do Carvalho Araújo lá na minha terra, anos a fio na posição em que o esculpiram, contra ventos, neve ou até mesmo tempestades ali continua na mesma posição firme e hirto de punhos cerrados, assim é o Albergue na mesma onda de promoção e justificação pública do seu governo pela mão de Rodrigo Saraiva:

"Cumprir ou mesmo antecipar estas medidas é meio caminho andado para não acontecer em Portugal o que está a suceder na Grécia. É assim que vamos provar que Portugal não é igual à Grécia. Não é com palavras da boca para fora como fazia outro PM."

 

Razão leva o António, é mesmo um governo de toxicodependentes. Também nós levamos tempo em desta droga nos livrarmos...

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D