Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Salvo-conduto

A erva daninha cresce todos os dias

A erva daninha cresce todos os dias

Salvo-conduto

26
Ago08

Ainda, a lei da palmatória

salvoconduto

A "letra com sangue" continua vigente nalguns pontos dos Estados-Unidos, um dos poucos países desenvolvidos em que o castigo físico nas escolas continua a ser legal. Segundo um estudo publicado a semana passada pelas organizações Human Rights Watch e American Civil Liberties Union, a lei da palmatória está na ordem do dia em zonas conflituosas ou isoladas: nos guetos das cidades, nas áreas de pobreza e violência, e nas zonas rurais longe das grandes urbes.

No condado de Twiggs, no estado de Georgia, acaba de se reinstaurar uma velha prática disciplinar, típica nas zonas rurais: o açoite com palmatórias de madeira. "A normativa estava vigente, mas não a temos usado nos últimos anos", explica Ethel Stanley, membro do conselho escolar deste condado à agência Associated Press. "Ás vezes, as crianças mais pequenas obedecem melhor se se lhes dá um açoite. Quando se lhes dá a mão, tomam o braço", acrescenta, justificando o uso da mão pesada. Dos 1.100 alunos desta jurisdição, 300 enfrentaram diversos casos disciplinares no ano passado.

Com os açoites com a palmatória teve que se confrontar Faye L., uma mãe do Texas. O seu filho, de 15 anos, recebeu uma série de açoites por insultar o seu professor de ginásica. Quando Tim chegou a casa, "tinha sangue nas calças. Tive que lhe retirar a pele porque o sangue tinha secado e colado às calças", diz a mãe. Quando Faye tentou que a direcção do colégio ou a polícia admoestassem o professor, deparou-se invariavelmente com a mesma resposta: "Os açoites na escola são legais no Texas".

O argumento está correcto. A agressão física por parte dos professores é legal em 21 Estados, e uma prática normal em 13 deles. No Texas e no Mississipi aplicam-se 40% dos castigos que regista em toda a nação. O primeiro é um estado de grandes dimensões, com numerosas escolas isoladas em zonas rurais, onde o controlo por parte das autoridades é difícil. O segundo é um dos mais pobres dos Estados-Unidos, com importantes bolsas de pobreza.

O estudo demonstra que, em cada ano, 200.000 crianças dos Estados-Unidos recebem algum tipo de castigo físico. Incluiem-se todo o tipo de modalidades, desde um ligeiro empurrão aos castigos mais severos. Nos casos extremos, toma a forma de açoite. Segundo diz o relatório, "um professor ou director pega na criança e bate-lhe nas nádegas com uma palmatória de madeira que tipicamente mede uns 55 centímetros, normalmente entre três a 10 vezes".

O estudo denuncia que no Mississipi os afro-americanos sofrem maiores castigos que as crianças de outras raças. Mais do que com a raça dos alunos, o castigo físico relaciona-se com o meio em que se aplica. "A pobreza e a falta de recursos ajudam a criar uma série de condições que desemboca no castigo físico. Os professores deparam-se com classes a transbordar e carecem de recursos, como conselheiros que os ajudem com os estudantes problemáticos", diz o estudo. E eu digo que não guardo grandes recordações do tempo em que levei com a palmatória.

10 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D