Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Salvo-conduto

A erva daninha cresce todos os dias

A erva daninha cresce todos os dias

Salvo-conduto

25
Out11

Outro espantalho

salvoconduto

 

 

 

Aí estão a demonstrar uma vez mais quanto valem e ao que andam. Colocamos sectores importantes da saúde nas mãos de empresas privadas e depois queixamo-nos das consequências como se não conhecêssemos os princípios por que se regem, o lucro marcha à cabeça.


De um momento para o outro parece que os podres vêm todos à superfície. Depois do oportunismo do ministro da Administração Interna Miguel Macedo e do Secretário de Estado das Comunicações José Cesário, da pouca-vergonha das subvenções do Estado a quem ganha milhões no privado, surge a impensável decisão da empresa NephroCare de recusar a diálise aos portadores de vírus da Hepatite B aceitando a partir de agora exclusivamente  doentes não portadores daquele vírus, por razões que apenas se prendem com o lucro ser maior ou menor.


Mas o que é isto? Nem sequer nos aproximamos de uma república das bananas. Miseráveis, vivendo exclusivamente dos contratos que mantêm com o Estado riem-se dele e condenam sumariamente os doentes portadores de do vírus da hepatite B.


É esta a massa de que se fazem, o ministro da saúde deve estar a aplaudir, bem vistas as coisas seguem a sua doutrina, depois ter reduzido em 12,5% o valor por doente tratado pago pelo Estado às clínicas com convenção. Se um diz "mata" o outro diz "esfola"...


Colocaram-lhes nas mãos toda a actividade de diálise no país, agora decidem a seu bel-prazer da vida dos doentes ou devolvem-nos ao Estado que diz não ter os meios depois de lhos haver concedido na totalidade.


Siga a rusga que fanfarra vai à frente, os espantalhos ficam a tomar conta da horta.

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D