Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Salvo-conduto

A erva daninha cresce todos os dias

A erva daninha cresce todos os dias

Salvo-conduto

06
Mar12

O "Artista"

salvoconduto

 

 

De vez em quando voltam ao mesmo, enquanto a banca não estiver totalmente privatizada não descansam. Ao longo dos anos os argumentos têm sido os mais diversos, nunca convincentes diga-se.

 

Desta feita Fernando Ulrich, que já é reincidente. volta a lançar o tema da privatização da Caixa. O que é mesmo ternurento é que desta vez diz defender a privatização da Caixa porque se preocupa muito com esta. Não se fazendo rogado atira para cima da mesa, como quem atira um camião carregado de areia, as suas "razões" que aqui transcrevo na íntegra:

 

"A partir do momento em que têm uma parte do seu capital cotado na bolsa, não só se sujeitam a uma disciplina de mercado e à observação dos investidores, como beneficiam da possibilidade – determinante numa instituição financeira – de poder comprar outros bancos ou fundir-se com outras instituições bancárias".

 

Se a Caixa não tiver acções cotadas em bolsa, o único modo que tem de comprar outro banco é pedir ao seu accionista, o Estado português, que lhe forneça o dinheiro. Ou seja, enquanto a CGD não tiver acções cotadas na bolsa, está coarctada de uma parte importante da agilidade estratégica que devia ter e que as espanholas têm".

 

A cotação em bolsa traria outra grande vantagem: a Caixa tornar-se-ia menos politizada e mais independente dos governos."

 

Vamos lá ver se eu percebi bem, a privatização da Caixa seria boa porque a Caixa poderia comprar ou fundir-se com outro banco? Estará Ulrich a pensar no BPI, na concorrência ou na possibilidade de efectuar um bom "negócio"?

 

Na mesma entrevista Ulrich deixa claro, preto no branco, que em Portugal só deveriam existir dois bancos. Com a situação em que estamos na realidade o momento é propício para comprar empresas, ou parte delas, ao desbarato ou promover a sua fusão, guicho o homem, não é?

 

A outra razão então só mesmo de Ulrich pois nem mesmo ao diabo lembraria, ainda está fresco na nossa memória esse poço de independência em que se transformou o BPN que foi e voltará a ser privado depois de uma corja nada "politizada" e totalmente "independente" o ter sugado até ao tutano e o ter envolvido nos negócios obscuros de uma clique do PSD.

 

Ternurinha, ganda maluco nunca me enganaste, andava para aqui eu preocupado por não entender por que motivo a Caixa deveria ser privatizada e afinal a coisa até é simples, para poder comprar outro banco! Mais nada. Estás aqui estás a dizer-me que és o Napoleão! Já vi gente internada com mais tino!

 

À cautela deixa que te diga nem todos são loiras ou crianças de quatro anos, que diabo, esforça-te e por certo encontrarás outros "argumentos", vá lá não sejas preguiçoso.

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D