Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Salvo-conduto

A erva daninha cresce todos os dias

A erva daninha cresce todos os dias

Salvo-conduto

03
Jul12

Branco mais branco não há

salvoconduto

 

 

É a ver quem mais se limpa, o problema destas coisas é que por mais que se limpem há cheiros que já não saem, ficam entranhados. Faz-me lembrar quando pescava, via-me aflito para tirar o cheiro de peixe das mãos.

 

Vem este reparo a propósito de um congresso dito "das alternativas", também lá cabem os que se querem limpar e olhem que não são poucos. Eu sei, eu sei que não tarda nada estão a chamar-me radical, sectário, conservador ou ortodoxo, mas que querem, não tolero o cheiro a peixe, talvez por isso tenha deixado de pescar e olhem que até levava algum jeito na arte da negaça, aprendi muito novo com um troço de couve, linha preta e um alfinete dobrado. Dobrei tantos alfinetes que me ficou o jeito, agora é mais os braços, assim como quem faz um manguito, quando estou mais cansado dobro só dedo sobre dedo e mando ampliar...

 

Vamos lá pôr as coisas mais claras, faz-me confusão, muita confusão, ver agora de mãos dadas aqueles que ainda há pouco tempo malhavam no povo à frente de um governo ou de um parlamento de má memória com aqueles que também até há bem pouco se lamentavam das acções de tais figurões.

 

Os primeiros "alinham" agora, os segundos protegem as mãos, calçando luva na efémera esperança de não ficarem com o cheiro a "peixe", cumprimentam-se e abraçam-se uns e outros como se nada tivesse acontecido nos últimos anos.

 

Depois é inevitável que surjam contradições, João Galamba que se destacou na bancada do PS a defender o desgoverno de Sócrates, adere ao manifesto mas acha por bem vir a público no blogue que partilha com as "tias" afirmar que no seu entender, "não só nenhum dos quatro pontos (do manifesto) está em contradição com posições que o PS tem defendido, como também encontram eco em propostas que têm sido feitas, por exemplo, pela Comissão Europeia". Vêem por que me cheira aqui a peixe?

 

Outra truta que se junta também ao manifesto é Paulo Pedroso igual-mente do PS, o mesmo que prometia arrasar com a Câmara de Almada e a sua presidente, por lá vai fazendo figurinhas que só ele sabe e é capaz. Assinar assinou, mas vai deixando claro no seu blogue que não vai lá muito à bola com a linguagem do manifesto, "excessivamente Syryza para o meu palato político", faz questão de salientar.

 

Mas para demonstrar que até está numa boa, que a malta das esquerdas tem que fazer mais coisas como esta, o folclore sempre animou a malta, lá vai apontando o dedo lembrando que "em Portugal a intensidade da crise económica e social foi agravada, não é demais repeti-lo, pelo derrube do governo minoritário do PS, em que BE e PCP caminha-ram de braço dado com a direita, porventura inconscientes das consequências do seu gesto". Vêem por que me cheira aqui a peixe?

 

Não vou embora sem deixar aqui a única receita eficaz que encontrei na minha vida de pescador para tirar o cheiro a peixe, pasta dos dentes, esfreguem bem as mãos, mas o melhor mesmo é não pegar nos peixes, devolvam-nos à água, eles sabem nadar...

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D