Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Salvo-conduto

A erva daninha cresce todos os dias

A erva daninha cresce todos os dias

Salvo-conduto

27
Jul12

A ocasião faz o ladrão

salvoconduto

 

 

”O maior perigo desta situação é a ideia de que isto da política é tudo um jogo de amigos e que há uma panelinha em que todos vão metendo a mão. Isto é inaceitável”.

António costa


 

Unir Lisboa tem sido um dos lemas favoritos de António Costa, utilizou-o no seio do PS e mais tarde na câmara que actualmente dirige. É claro que o seu sentido de unificação remonta ao tempo em que Lisboa era dominada pelos "bárbaros" e se chamava Al-Ushbuna, muito antes de D. Afonso Henriques ter andado à estalada com a mãe e ter decidido vir por aí abaixo imbuído do mesmo espírito que agora anima António Costa. Daí que não seja de estranhar que tenha resolvido atirar-se a território de Loures, os terrenos da Expo e da Gare do Oriente valorizaram e de que maneira.


O melhor nestas coisas de negócios de terrenos é tratar de encontrar um sócio à altura, o que até nem foi difícil a António Costa, amigos de outras andanças estão sempre prontos a ajudar, uma mão lava a outra se é que me estão a compreender, ficas com os terrenos da Expo e nós com os do Aeroporto. Daí até uma trapalhada de um diploma na Assembleia da República, cozinhado pelos dois partidos que suportaram o negócio, PS e PSD, foi uma fervurinha, mandaram às ortigas os protestos da autarquia de Loures e dos restantes partidos com assento parlamentar. O caso era de tal maneira primário e escandaloso que até Cavaco que também é dado a estas coisa de terrenos e permutas, apanhou-lhe o jeito na permuta da Quinta da Coelha e na "venda" de umas acções do BPN, se sentiu envergonhado e devolveu o diploma. Lá ficou o bloco central de interesses a lamber as feridas não sem antes se esconderem atrás do chavão que também já vem do tempo dos bárbaros, a culpa foi dos comunas!

 

O trajecto mais recente de António Costa merece um olhar atento, ainda há pouco se colocava de adaga na mão ao lado de Miguel Relvas pronto a cortar a cabeça aos cristãos que resolveram denunciar as diatribes deste no caso do Jornal Público. Não me admirarei nada se o vir em Outubro no "congresso das alternativas" a retribuir a Carvalho da Silva a bica que este lhe pagou na Brasileira aquando das últimas autárquicas a Lisboa, os amigos são para as ocasiões...

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D