Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Salvo-conduto

A erva daninha cresce todos os dias

A erva daninha cresce todos os dias

Salvo-conduto

09
Jan13

É a desbunda total

salvoconduto

 

 

Enquanto o país acorda atónito pela manhã com a publicação pelo Jornal de Negócios das novas propostas do FMI o governo extasia-se elogiando o trabalho daquela organização. Alguns deputados da maioria quando confrontados pelos jornalistas ainda balbuciaram que as propostas estavam desfasadas da realidade, cedo porém foi passada a palavra de ordem para reunir em torno daquele trabalho. Carlos Moedas veio a público calar os timoratos afirmando alto e bom som que o estudo está muito bem feito e que o governo não descarta uma só das propostas do FMI, é a completa orgia.

 

Ao longo da tarde os comentários foram-se realinhando e os bloggers que são pagos com o dinheiro do Estado, foram contratados como especialis-tas e assessores a 3, 4, e 5 mil euros mensais, mais subsídios de Férias e Natal, mais cartões de crédito e carro ao seu dispor, nalguns casos com direito a motorista, cerram agora fileiras em torno do líder e do partido. Um deles chega a escrever no blog oficioso do governo, o "Forte Apa-che", que é preciso recordar que quando Santana Lopes foi demitido o PS alcançou o poder, como que a dizer é preciso mantê-lo desta vez seja a que preço for.

 

É esta a massa de que são feitos, esperaram 39 anos mas aí estão eles a ditar de novo as linhas com que se há-de tramar o povo.

 

Simultaneamente os distraídos do costume não se dão conta que não foi por acaso que o governo verteu nesta altura para o Jornal de Negócios o "estudo" até agora guardado a sete chaves e à espera do momento oportuno para ser divulgado. Os vários pedidos de fiscalização sucessiva do Orçamento precipitaram as coisas, havia que lançar mão do que fosse necessário para enfrentar tais iniciativas e condicionar os juízes do Tribunal Constitucional, o estudo em boa hora "encomendado" aos parceiros do FMI revelava-se uma arma de peso, daí até deixá-lo cair para o Jornal de Negócios foi uma fervurinha. Pese embora o desconforto de um ou outro militante o certo é que o governo aproveita para se masturbar em público, ouvidos moucos a quem lhe recomenda cautela e caldos de galinha não vá ter uma ejaculação precoce.

 

Seguro por sua parte continua a banhos com problemas de impotência. Uma vez mais se lança o ódio sobre funcionários públicos, sejam eles professores, militares, médicos, polícias, juízes ou pensionistas, à boa maneira de José Sócrates quando iniciou o seu mandato, bem vistas as coisas as sebentas por onde Sócrates e Passos estudaram foram exacta-mente as mesmas. Curioso também ainda há quem se admire por Passos Coelho Passos trazer permanentemente no carro oficial um ou mais livros dedicado aos "pensamentos" de Salazar...

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D