Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Salvo-conduto

A erva daninha cresce todos os dias

A erva daninha cresce todos os dias

Salvo-conduto

29
Set08

Acalme-se se não ainda vai preso

salvoconduto

Muitos passageiros não o sabem, mas num aeroporto não identificado do Estado de Maryland, nos Estados-Unidos, o Departamento de Segurança Interior está a observá-los através de um detector de ansiedade, na busca de terroristas.

Trata-se de uma experiência com a chamada tecnologia de exploração de atribuição futura, um sistema que funciona como um polígrafo, detecta flutuações na temperatura corporal, o pulso e a frequência de respiração para revelar os níveis de ansiedade do indivíduo e prever se está a ponto de cometer um acto criminoso, como, por exemplo, um atentado terrorista.

Este tipo de vigilância física e emocional poderá vir a instalar-se em aeroportos, edifícios públicos ou zonas de alta segurança.

O governo dos Estados-Unidos experimentou o sistema durante dois anos e mantê-lo-á em testes durante outros três.

Funciona através de um sistema de câmaras instaladas nos postos de segurança do aeroporto. Uma delas, termostática, mede a temperatura da pele. Uma segunda, de  movimento, mede as pequenas expressões faciais que podem revelar variações na frequência respiratória.

Os peritos têm posto em dúvida a correlação traçada entre sofrer ansiedade e estar a ponto de cometer um atentado terrorista. Há muitas fontes de nervosismo num aeroporto, como temer chegar tarde à porta de embarque. Há muitos factores que determinam a frequência cardíaca, para lá  da intenção de empreender uma conduta agressiva, como o explica o psicólogo da Universidade Estatal do Michigan Timothy Levine.

Os cientistas que desenvolveram o programa estão a conduzir um teste com 140 cidadãos de Washington que se submetem a provas voluntárias para se detectar os seus níveis de ansiedade com as variáveis da elevação da temperatura corporal e a frequência cardíaca.

Estas pessoas foram treinadas para mentir e tratar de enganar os vigilantes que participam no simulacro. Com os resultados está-se a criar uma base de dados de reacções irreflexivas que se utiliza, por enquanto, para caçar terroristas.

Já sabe, tem que se habituar a controlar-se. Se andar ansioso é melhor não viajar ou frequentar edifícios governamentais.

Já estou a imaginar a cena, dirigir-me a qualquer repartição pública para reclamar e acabar "engavetado".

À cautela é melhor andar com um xanax no bolso...

14 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D