Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Salvo-conduto

A erva daninha cresce todos os dias

A erva daninha cresce todos os dias

Salvo-conduto

21
Out08

Casas Solidárias

salvoconduto

 

Sócrates, a mascote do bairro, só sabe estorvar. Calma, é outro Sócrates! É um porco de 270 quilos, que se planta no caminho dos rapazes que acarretam madeiras e placas de zinco desde o camião até à obra: uma casa de 18 metros  quadrados suportada por pilares para evitar o contacto com o lodo, quando vêm as inundações. Não será  um chalet daqueles que aparecem na revista "Casa e Jardim", mas significa uma grande diferença para aqueles que até agora se alojavam em barracas de cartão e plástico.

A dona da casa em construção é uma mãe tão jovem que parece ser a irmã dos seus filhos. Esgotada a paciência, enxota Sócrates com um pau, para júbilo dos pedreiros amadores e dos vizinhos que vieram deitar uma mão. Apenas o quadrúpede desaparece, volta o ruído dos martelos e das pás. Uma melodia agradável ao ouvido dos cerca de 2.000 habitantes de 13 de Julho, um aglomerado de barracos a Oeste de Buenos Aires.

Quando Rodrigo Medina lhes disse que a organização "Um Tecto Para o Meu País", planeava construir 47 casas, a primeira reacção das pessoas foi perguntar-lhe por quem teriam de votar ou a que comício tinham de assistir para candidatar-se ao projecto.

A estas pessoas, submetidas desde sempre às práticas do clientelismo político, parecia-lhes um conto de fadas que, pela quantia de 380 pesos e um pouco de ajuda da sua parte, pudessem obter uma casita como Deus manda. Só se convenceram de que o assunto era sério, quando os camiões atravessaram a ponte que separa o aglomerado da localidade de José León Suárez, seguidos pelos autocarros que traziam os voluntários. "Ao princípio deu-nos vergonha que vissem o lixo que se amontoa nos caminhos e a gente que consome drogas à vista de todos. Mas mais culpados nos sentimos por ter duvidado da boa fé destes rapazes", diz Estela, a "alcadessa" da comunidade.

Nesta campanha que se desenrola nos bairros marginais da capital argentina, participam 1.500 jovens de toda a América Latina. Também participam uns quantos espanhóis que frequentam a Universidade de Buenos Aires.

Identificamo-los facilmente pela pronúncia, mas eles recusam-se a falar ou a tirar uma fotografia. "Nós, espanhóis, estamos a fazer má figura com essa atitude de aparecer na imprensa como redentores do Terceiro Mundo", explica um deles.

Os voluntários de um "Tecto para o Meu País" já socorreram os desalojados dos terramotos em El Salvador e no Peru.

A organização conta com uma equipa de intervenção rápida para intervir nesses cataclis-mos. No caso do aglomerado 13 de Julho, intervêm para substituir-se a um governo que se preza de "progressista" e de impulsionar um modelo de crescimento "com inclusão social". Como música dum qualquer hino soa bem, outra coisa porém é atravessar a ponte e verificar as condições em que vive esta gente.

Por esta altura estarão vocês a pensar que não havia necessidade de ter metido o raio do porco na história, mas pensem nisto: não fora o porco e vocês não saberiam provavelmente deste trabalho da organização "Um Tecto Para o Meu País". Bem sei, bem sei que ele não merecia este nome, coitado. Acreditem, o porco existe e chama-se mesmo Sócrates...

 

Fonte: Elmundo

11 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D