De pattipa a 16 de Janeiro de 2009 às 00:47
A palavra 'infiéis' também está muito explícita no Alcorão, para nos denominar a todos nós, que não somos muçulmanos.

A Igreja Católica, por muitos erros que tenha cometido no passado ou que ainda comete, não tem de ser bode expiatório e saco de pancada para toda a eternidade, Salvo.

O Islão não é sequer uma religião, é um modo de vida castrador, repugnante, infame, esclavagista, animalesco para todas as mulheres, inclusivé meninas de 10 anos, como podes ler nas palavras escritas pelo José Saramago, aqui: http://caderno.josesaramago.org/2009/01/15/393/

Espanta-me a cegueira de muitos.

Quanto ao Cardeal Patriarca e às suas palavras já sabes o que penso e quanto mais penso mais lhe dou razão.
De salvoconduto a 16 de Janeiro de 2009 às 01:07
Também já sabes o que eu penso sobre o Islão ou antes sobre todas as religiões, que mais não fazem do que castrar e alienar o ser humano. A palavra certa é mesmo alienar. Como é que em nome de um ser dito "superior" se destila tanto veneno, tanto ódio?
Por muito que custe D. josé Policarpo colocou-se a um nível demasiado "terreno", ele que devia ter pensamentos superiores, principalmente aos do Islão. E quanto mais penso mais convencido estou de que ele errou. De tal maneira que as suas palavras já atingiram dimensão internacional. Não creio que atingissem se não fossem proferidas por um cardeal, que por isso mesmo tem mais obrigações.
De patti a 16 de Janeiro de 2009 às 10:42
Oh Salvo, vieste dar-me conta do acrescento do teu post. e fizeste muito bem, mas o que esperavas que eu dissesse?
Pelo que já me conheces e do uso que faço da minha frontalidade iria eu tentar tapar o sol com a peneira, perante tal crime hediondo cometido por esse padre?
Não leste por um acaso as palavras que deixei sobre a Igreja Católica no meu blog e passo a citar?
“Sei de crimes hediondos que a Igreja cometeu, sei dos seus pecados por atitudes cobardes de fechar os olhos à realidade, para proveito próprio, sei de casos de padres que cometeram atrocidades, que nem o Diabo se lembrou delas”.

É claro que esta atitude é altamente criminosa, violentíssima, nojenta, execrável e não há punição sequer para ela, pelas marcas que vai deixar nestas crianças toda a vida. E a Igreja Católica tem de assumir com toda a frontalidade a existência estes crimes, perante o mundo!

Mas isto é outro assunto, é outro tema que para mim e se me permites nada tem a ver com as palavras do cardeal. Estava-se a falar de muçulmanos e ponto final.
Este debate da pedofilia e de outros crimes que a Igreja Católica pratica são outro assunto que tem de ser discutido e muito no local certo.
O que eu condeno é que vem tudo sempre à baila, tudo é misturado e depois não se fala de nada em concreto. Disparam-se acusações, raivas e ódios centenários e nunca, mas nunca se fala de nada em objectivo.
É essa raiva que dá em guerras, chacinas e milhares de mortos

E digo-te mais e já o disse no meu post como tão bem leste: eu sou praticamente ateia! Para mim não faz sentido discutir religião do ponto de vista da fé, repara que eu disse fé, não disse do que a circunda.

Para mim misturaste dois posts e acabamos na mesma: a cuspir fel, acusações, baralhar assuntos e nada avança. É assim desde que a religião rege a vida dos homens. Por isso dela quero é distância e se na minha vida raramente falo dela, aqui não voltarei a fazê-lo de certeza.

Quanto ao tema desse padre e freira sem adjectivo, se souberes notícias ou se tiveres um link de informação, dá-mo por favor.
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.