Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Salvo-conduto

A erva daninha cresce todos os dias

A erva daninha cresce todos os dias

Salvo-conduto

15
Jun09

Negociações de paz sem condições...

salvoconduto

Enquanto a imprensa ocidental nos entra pela casa dentro com umas eleições alegadamente fraudulentas no Irão, ali mesmo ao lado o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, respon-dendo ao apelo de Obama, chamou os palestinianos a retomar as negociações de paz sem condições, num discurso pronunciado na Universidade de Bar-Ilán, próximo a Tel Aviv. Mas sem perder o fôlego, começou logo a ditar as suas próprias condições...

Em primeiro lugar, anunciou que poderia vir a reconhecer o Estado Palestiniano desde que este fosse desmilitarizado. Suponho que esta condição seria para o manter em "pé de igualdade" com o Estado de Israel que como se sabe é uma potência nuclear. Dito de outra forma, o hipotético Estado Palestiniano não poderia ter exército, não poderia controlar o espaço aéreo nem ter direito à sua própria Segurança.

Outra condição seria a resolução do problema dos refugiados palestinianos, que foram expulsos das suas terras pela ocupação israelita. Nem mais nem menos, a solução passaria por os expulsar para fora das fronteiras israelitas que como também se sabe estão baseadas na expansão militar e civil dos territórios palestinianos ocupados e que nem tão pouco são reconhecidos pela comunidade internacional.

Uma outra condição seria que a política de colonização dos territórios palestinianos estaria fora de discussão, assim como seria excluída a paralisação da construção das colónias existentes uma vez que estas são fruto das necessidades do "crescimento natural".

Natural é também a minha repulsa para com Netanyahu e o seu governo, bem como para com Barak Obama que já se apressou a aplaudir esta decisão. Um porta-voz da Casa Branca chegou mesmo a anunciar que " Obama crê que esta solução pode e deve garantir tanto a segurança de Israel como a satisfação das aspirações legítimas dos palestinianos a um estado viável, e saúda o apoio a esse objectivo por parte do primeiro-ministro israelita".

Para sabotar o processo de paz não era preciso tanto...

7 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D