Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Salvo-conduto

A erva daninha cresce todos os dias

A erva daninha cresce todos os dias

Salvo-conduto

11
Ago09

Enquanto houver carne não se calará o canhão

salvoconduto

O combate ao terrorismo não se faz declarando guerras a torto e a direito e ainda por cima quando no meio estão populações indefesas. Faz-se ganhando estas, respeitando-as, negociando.

Quando as populações, olhando para um lado e para o outro, não conseguem ver as diferenças é sinal de que a guerra está inevitavelmente perdida, a despeito dos muitos milhões de mortes que causadas.

Já lá vão oito anos desde a invasão do Afeganistão e apesar disso são os talibãs que estão a ganhar a guerra. Quem o reconhece é o máximo responsável militar dos Estados Unidos no Afeganistão, o general Stanley McChrystal ao mesmo tempo que considera o passado mês de Julho como o mais letal desde a invasão daquele país.

Em 2001, os EUA lançavam a operação «Enduring Freedom» no Afeganistão porque, segundo eles, os Talibãs recusavam entregar Osama Ben Laden, iniciando uma guerra que pela primeira vez na História foi planeada pela CIA sem a colaboração do Pentágono.

Oito anos mais tarde, ninguém mais fala do inimigo público número um. Quais são hoje as razões para esta guerra?  Porque aquele que dominar a Eurásia será a única potência do século XXI?

Suprema ironia, os talibãs nem sempre foram inimigos dos EUA. A antiga secretária de Estado dos EUA, Madeleine Albright, saudou a sua chegada ao poder em 1996 como um "passo positivo". Consta mesmo que esse passo foi encorajado. O que a antiga primeira-ministra paquistanesa, Benazir Bhutto, resumia assim: "A ideia era inglesa, o financiamento saudita, a supervisão paquistanesa e o armamento americano".

Palpita-me que a resposta ao que está a acontecer no Afeganistão será a fuga para a frente, o envio de mais e mais militares. Quantos mais e até quando?

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D