Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Salvo-conduto

A erva daninha cresce todos os dias

A erva daninha cresce todos os dias

Salvo-conduto

02
Set09

Ai se apanho a minha professora...

salvoconduto

Não sei se é alguma vertigem do tempo esta necessidade de reescrever a história. Quase que me parece uma dependência de uma qualquer droga esta necessidade de termos sempre um ódio de estimação. Se não o temos criamo-lo.

Tudo isto a propósito do 70º aniversário do início da segunda guerra mundial. Como estão a ser hoje reescritos os acontecimentos fico com a sensação de que afinal os acontecimentos foram bem diferentes daqueles que até aqui eu julgava conhecer, isto é, afinal não foi Hitler que provocou a segunda guerra mundial, foram os danados dos russos!

Afinal na segunda guerra mundial não pereceram cerca de 70 milhões de almas mas apenas 5 milhões de judeus, porque é sempre desses e só desses que se fala. Mesmo os 25 milhões de russos aniquilados pelos exércitos da Alemanha de Hitler devo ter sido eu que os inventei depois de uma noite de sonhos conturbados.

Andámos nós para aqui a ler a História há tanto tempo, fartou-se-me aquela jóia de professora que tive no 6º e 7º ano do liceu de me a ensinar e afinal as coisas foram bem diferentes. Finalmente hoje sei que o detonador da guerra foi o pacto de Ribbentrop - Molotov. Hitler até nem queria mas os russos obrigaram-no... Mais dia menos dias ainda vou ver Angela Merkel a erigir uma estátua de Hitler e ir a Moscovo pedir contas.

É isso mesmo, contas é o que eu tenho que exigir à minha professora de história que me andou a encher a cabeça naqueles anos todos, que me veio com aquela treta de que os alemães iniciaram o conflito com o bombardeamento pelo cruzador Schleswig Holstein de uma base polaca em Gdansk. Mentira Stôra!

Tentou emprenhar-me pelos ouvidos de que a França e a Grã-Bbretanha assinaram um ano antes o famoso Tratado de Munique com Hitler, arruinando a esperança de criar uma frente contra o fascismo, ou ainda com aquelas tretas de que a Inglaterra, França e Estados Unidos financiaram o rearmamento do exército alemão na secreta esperança de com isso contribuir para a aniquilação dos movimentos comunistas que se desenvolviam nos quatro cantos da Europa. Ela ainda me veio com aqueles pormenores de que esses contributos foram de cerca de vinte e sete mil milhões de marcos e que o naco maior (70%) foi à custa dos Estados Unidos. Mentira Stôra!

Hoje interrogo-me onde é que raio foi ela desencantar a ideia de que os serviços secretos polacos trabalhavam a ideia de provocar a insurreição de várias etnias da Rússia de molde a facilitar o objectivo de Hitler de invadir aquele país. Bem como o acordo também celebrado em Munique entre a Polónia e a a Alemanha. Mentira Stôra!

Parece que ainda estou a vê-la e a fazer-me a cabeça de que os sucessivos ataques dos aliados a Dresden em Fevereiro de 1945 já não tinham qualquer justificação nessa altura e que se estima em 14 mil o número de mulheres violadas por soldados americanos. Pode lá ser. Mentira Stôra.

A minha professora era mesmo danada. Não querem lá ver que eu até acreditei nela? Realmente não lembra ao diabo vir-me com aquela história de que a Letónia, a Estónia e a Lituânia, alistaram no exército nazi e nas SS, 285 mil cidadãos daqueles países. Que a Holanda e a Noruega alistaram 26 mil. Que a Geórgia, Azerbeijão, Daguestão, Chechénia, Crimeia, Arménia e na Bósnia alistaram 156 mi e que estados como a Hungria, a Eslováquia, a Croácia, a Bulgária e a Roménia eram aliados do Reich. Mentira Stôra!

A minha professora nem as pensava e a imaginação dela era fértil. Não é que se lembrou de me vir dizer que até Eleanor Roosevelt defendia, já depois da guerra, que as empresas colaboracionistas com o Reich, entre elas a IBM, deveriam ser compulsivamente encerradas? Mentira Stôra!

Também não posso esconder que ela me tentou convencer que os Estados Unidos lançaram sobre hiroshima e Nagasaqui bombas atómicas que causara milhares de mortes de inocentes Outra grande mentira Stôra. Sabe-se hoje que eram bombas para o carnaval que os japoneses não souberam manusear.

Numa coisa estou de acordo com a minha professora ao fim destes anos todos, o pacto de Ribbentrop - Molotov é um pecadilho de que a Rússia não se pode orgulhar, mas o resto é tudo devaneio dela. Em alguma coisa se parecia comigo, sonhava muito. Mas juro que simpatizava muito com ela.

Não sei se ainda é viva, Stôra, se for envie-me o seu endereço a fim de eu poder enviar-lhe um livro da história da segunda guerra mundial devidamente reescrito. Prometo que até o faço autografar pelos dois manos Kaczyński que actualmente controlam a Polónia...

 

O meu tributo ao "antreus"

16 comentários

Comentar post

Pág. 2/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D